Facebook YouTube Contato

PEC das Domésticas ou Lei Áurea fase 2 – da ama de leite à baby sitter

Quando surgiu a PEC 66/2012, chamada “das domésticas”, minha primeira impressão foi a de um avanço social tremendo, como de fato é (em que pese o adiantado da hora), mas no sentido de libertar os empregados domésticos dos abusos e da falta de noção dos empregadores. Veja você, freguesa estimada, só dia desses vim a perceber o óbvio: as maiores beneficiadas serão as próprias patroas, posto que são tanto quanto as empregadas vítimas de um atavismo nefasto, que identifico e proclamo como “Complexo de Sinhazinha”.

Aqui no Brasil aprendemos assim: tomar transporte coletivo é humilhante, mas viajar em avião é chiquérrimo. Escolher a lava-louças de último tipo também é fundamental aos noivos que preparam listas de presentes, mas usa-las é uma função subalterna. E fazer filhos? Hea quem goste mais e há quem goste menos. Creio que há até quem não goste – mesmo com a prevenção devida. Mas no criar que é bom é raríssimo encontrar que sinta prazer. A maioria esmagadora se contenta em espiar de longe, como se o crecei-vos e multiplicai-vos fosse uma obrigação social, não uma opção de vida. Assim como o uso do Airbus e a posse de eletrodomésticos sofisticados.

O Carlos Drummond de Andrade nos falou do tesão do esforço físico fundamentado. Arrumar o armário dá um prazer muito maior do que correr na esteira. A endorfina da alma é mil vezes mais gostosa do que a do corpo. Mas na verdade o poeta se refestelou ajudando na pintura da próprio casa. Sabe aqueles casais de filme americano entorpecidos de prazer durante o acabamento do lar, pintando um ao outro e depois se amando sobre os jornais que forram o chão? Foi isso que ele sentiu.

A valorização da mão de obra, do trabalho braçal no Brasil é transformadora. Vai proporcionar a recompensa econômica justa a gente talentosa que sabe o que faz e muito embora isto não seja pouca coisa, ainda não é toda a maravilha que temos pela frente.

Você, freguesa, mãe dessa menina linda de quatorze anos que só quer, só pensa em namorar, tem uma oportunidade de ouro para fazer dela uma pessoa melhor trabalhaando como baby-sitter na sexta-feira para ganhar o dinheiro da balada do sábado. Vai fazer muito bem à formação dela e, de quebra, garantir o seu próprio futuro, porque os enfermeiros vão ficar cada vez mais caros e ter uma filha acostumada a cuidar com carinho e atenção das crianças e dos velhinhos é uma atitude providencial.

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments