Facebook YouTube Contato

Jogos de criança 1 – Detetive

Diante do tabuleiro, minha torcida era pelo Coronel Mostarda com o candelabro, quiçá no salão de jogos. Não me lembro das regras e tampouco se torcia para o Mostarda ser culpado ou inocente. Com exatidão só posso afirmar que gostava do candelabro pela forma e sonoridade da palavra. Talvez a sonoridade do Coronel Mostarda também agradasse. Curiosamente, anos mais tarde alguns amigos, Zito, Nabuco, Gui, Sérgio, montaram um bar com o mesmo nome na rua Araçari. Que em tupi significa tucano de bico curto e pouca plumagem. Fui assíduo.

Hoje, jogando Detetive diante dos jornais, considerando a hipótese do Joesley ter apoio político na construção da sua delação, digo, ser parte de uma conspiração maior do que a vontade de salvar a própria pele, meu palpite seria Renan Calheiros com o Rodrigo Maia numa salinha qualquer.

Explico: Renan vinha se distanciando do governo e chegou a romper publicamente com o Presidento. No Congresso tem força. Pode ser oculta, mas existe e é grande. Basta lembrar da votação secreta que enfrentou no processo de cassação no Senado. Consta que se valeu de dossiês robustos no discurso em que enquadrou até o mais probo e eloquente dos senadores, seu adversário, hoje aposentado.

Maia, minimamente, foi eleito presidente da Câmara. E é o primeiro na linha sucessória em caso de vacância da Presidência da República.

Ambos não aparecem nas gravações apresentadas pelo Joesley. Será tudo sagacidade? Serão menos ingênuos que Michel Temer?

PS: Ao Reinaldo Azevedo, minha solidariedade. A Procuradoria Geral da República feriu a Constituição.

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
1 Comment  comments 

Uma resposta

  1. [...] Publiquei ontem meu palpite sobre quem seria o Coronel Mostarda na remota possibilidade de uma conspiração política por trás da delação assada pelo famigerado Joesley. Está aqui: Jogos de criança 1 – Detetive. [...]