Facebook YouTube Contato

Cidadão Cane

Apesar da semelhança física com este que vos fala, Orson Welles faz mal ao Brasil. Cidadão Cane continua provocando delírios entre nós.

Quem chegou mais perto sem dúvida foi o Assis Chateubriand. Era um tipo louco capaz de mandar capar um credor a bala. Mas deixou o MASP, com 13 Renoirs, 11 Toulouse Lautrecs, 4 Picassos, 73 Degas. Fora Tarsila, Portinari, Di Cavalcanti, Almeida Júnior. A casa é sua e na terça-feira a entrada é franca.

Além do MASP, Chatô deixou outro legado arrancando verbas de quem tinha sobrando. Pelas dimensões do Brasil, ele acreditava que só de avião a gente poderia se comunicar, e fez um aeroclube. Cada rico tinha que botar dinheiro para comprar um aviãozinho.

Mas então, não me lembro exatamente em que ponto, ele desvirtuou a coisa. Tomava a grana da turma, pintava um avião de outra cor e reinaugurava, com direito a foto do patrocinador nos Diários Associados.

Proporções guardadas, ao que parece, o modelo persiste. Como mostrou a Veja SP, dele se valem os Centros Temporários de Acolhimento da prefeitura de São Paulo.

+João, o breve

Inaugurados com pompa, os CTAs, que são os albergues para população desabrigada, são exibidos como grandes feitos nas redes sociais do prefeito João Doria. Cenário lindo, com móveis e eletrodomésticos novos em folha doados pela iniciativa privada.

Ocorre que, depois da gravação dos vídeos, o equipamento some, e só volta a aparecer no cenário da próxima gravação, como é o caso de um grande armário de aço que ora passeia pela Zona Leste. Em outro endereço, após a festa de inauguração, do vídeo no Facebook e milhares de curtidas, o espaço passou dois meses fechado.

Com o talento que têm para metáforas, falta o prefeito aparecer dizendo que a vida é assim mesmo, que muitas das vezes o casamento acontece, com festa, champanhe, e flor de laranjeira, mas a lua de mel demora a ser consumada.

Não é à toa que estamos todos, população e prefeito, seriamente incomodados com ele no cargo. É mais ou menos como aquele quadro do Romero Britto presente no acervo do MASP. Como se diz no interior, não orna.

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments