Facebook YouTube Contato

A República, qual república?

Parte desta freguesia já sabe que sou calouro de Filosofia no Mackenzie. Comecei recentemente, coisa de um mês. Os amigos mais sintonizados com o glossário acadêmico perguntam: é graduação? Sim, é graduação. Isto é, aquilo que a turma costuma chamar de “fazer faculdade”. E sim, é minha primeira vez.

Parênteses: a careca vem sendo providenciada pelo trote natural dos anos.

Ontem, na aula de Filosofia Geral, superada a primeira semana de provas, entramos na República de Platão. Destaco aqui o que ele recomendava aos governantes: que se ativessem a questões públicas e jamais se desviassem de sua função, e para tanto não deveriam ter propriedades nem constituir família.

No mundo atual poderíamos acrescentar: sequer tenham amigos.

Tendo a discordar desse sacerdócio platônico, que para mim soa como atribuir ao torresmo a culpa pelo colesterol. Afinal, a culpa é de quem a consome sem a justa medida.

Talvez eu queira ser mais platônico do que Platão, mas prefiro acreditar em governantes que conseguem preterir interesses privados, como família e propriedade, em nome do interesse coletivo. Nomeou o filho para cargo de confiança? Ok, desde que saiba que deverá demiti-lo diante da mais leve suspeita de irregularidade.

Lula e Temer juntos em 2018?

 

Definitivamente não é o que costuma acontecer e tanto eu quanto o Platão somos uns bocós sonhadores diante da natureza humana, que privilegia o particular ao público ou coletivo – aqui representando entidades e empresas privadas.

O que me acalanta e quiçá também ao Platão? Hoje, duas coisas: a crônica do Elio Gaspari (Folha e O Globo) confirmando que no Brasil o molho da buchada saiu mais caro que o bucho e que – modéstia às favas –  os sábios não costumam ter atenção); e ainda a abertura da SP Arte em São Paulo, servindo como homenagem ao décimo livro da República, que trata do debate sobre as artes. É pra lá que eu vou.

A quem possa interessar, afirmo que a carta enviada ao Presidento não me tem por remetente. Mas está aqui, pública, num debate com outro sábio que completa noventa anos neste primeiro de maio.

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments