Facebook YouTube Contato

Governo Bolso no xadrez II

Eu queria evitar o assunto, mas tem gente séria falando a respeito. Professor da FGV e presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Renato Sérgio de Lima escreveu para a Folha um artigo alarmante. Literalmente.

Segundo ele, o movimento de mudança da embaixada brasileira em Israel para Jerusalém nada tem de tresloucado. Seria uma estratégia sofisticada para provocar uma reação de extremistas árabes no Brasil e justificar o endurecimento do regime.

Parece teoria da conspiração, eu sei e tendo a concordar. Ou rezo para concordar. Mas Renato Sérgio é uma figura respeitada e merece atenção, o líder do Hamas já reclamou nas redes, a Liga Árabe enviou carta a Bolso aconselhando reconsideração, sabemos da nossa vulnerabilidade nas fronteiras, na infraestrutura e do poder do crime organizado.

Pano rápido para São Paulo: com todo respeito ao coronel, não pega bem para o governador eleito colocar na secretaria de Administração Penitenciária um policial que esteve no massacre do Carandiru. Tem cara de provocação. Proporções guardadas, tanto quanto a mudança da embaixada.

Voltando no tempo: 1999, Seattle, reunião da OMC. Dezenas de milhares de pessoas protestaram contra a precarização das relações entre trabalho e capital. Posições reconhecidas, surgiu a proposta do Pacto Global, esforço mundial entre entidades, estados e empresas para alinhar a vida contemporânea ao combinado na Declaração Universal dos Direitos Humanos (que completou 70 anos ontem, muito bem lembrada pela ministra Rosa Weber). Em 2001 atacaram as Torres Gêmeas. E contra o terrorismo tudo passou a ser permitido.

Dezenove anos depois os protestos não estão mais em Seattle, mas no mundo todo. Desigualdade galopante. Imigrações em massa, independencionismo, xenofobia, guerra comercial, Brexit, coletes amarelos, desabrigados, fome, miséria.

Quem está por cima não quer sair. Por outro lado está difícil conter a ira das pessoas e a crença no diálogo segue perdendo fiéis. Solução para quem quer manter “manter isso daí”: Endurecer.

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments