Facebook YouTube Contato

Três notas frescas

Natal iluminado

Hoje a Polícia Federal entrou num apartamento em “área nobre” da capital paulista. Diz que encontrou R$ 350 mil em espécie. ERRATA: foram só R$301mil.

Duas dicas aos agentes: 1) usem o ar-condicionado. Não tem cabimento sofrer assim, vestindo preto e botina nesse calor. 2) Peçam licença para conhecer o vizinho.

Consta que, na reforma do apartamento onde o dinheiro foi encontrado, a quebra do piso derivou na queda do lustre de cristal instalado no teto debaixo. Quebrou tudo. Coisas de laje…

A peça seria herança de família, valor inestimável, coisa e tal. O condomínio foi acionado e o dono da obra assumiu a responsabilidade, sugerindo a reparação: a então recém-inaugurada loja dos cristais Baccarat no shopping em frente tinha lustres inúmeros à venda, lindíssimos. Ao vizinho bastaria lá comparecer, escolher um novo e pedir ao gerente que mandasse a conta. Assim foi feito. Coisa de R$ 700 mil reais – dez anos atrás.

Ô boca!

Fernando Haddad, no pior momento da campanha para presidente que um ex-presidente do glorioso XI de Agosto poderia performar, disse sobre empresários que bancaram disparos de whatsapp no pleito: tranca um que ele faz delação.

Ô boca! Joyce Fallete, primeira que falou, acusou justamente a campanha a deputada federal da presidente do PT, Gleisi Hoffmann, eleita no Paraná, e de Luiz Marinho, que concorreu a governador em São Paulo.

Haddad até agora não deu um pio. Até para cumprimentar Bolsonaro pela vitória ele foi mais célere.

Gay

A ditadura cubana queria uma nova Constituição. O ex-presidente Raul Castro comandava a comissão encarregada do texto. Pressionada por grupos cristãos, católicos e evangélicos, a Assembleia Nacional comunicou que decidiu remover o conceito de matrimônio a fim de respeitar todas as opiniões.

Acho que não tem IURD na ilha. Aqui no Brasil, Edir Macedo, um dos maiores líderes de igreja evangélica, defende o casamento homossexual desde o século passado.

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments