Facebook YouTube Contato

Operação Lume de aproxima do Alvorada

Depois de amanhã faz um ano que Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes foram executados. Hoje cedo a Polícia Civil prendeu os assassinos, um PM e um ex-PM, respectivamente Élcio Queiroz e Ronnie Lessa.

O trabalho refinado das promotoras Simone Sibilio e Leticia Emile, do MP-RJ, e das equipes do delegado Giniton Lages, titular da Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro, mereceu aplausos do Brasil inteiro, assim como a reportagem minuciosa do jornal O Globo, assinada pelos repórteres Chico Otávio, Vera Araújo e Arthur Leal.

Mas o que salta aos olhos em todo esse caso é a proximidade dos atores com a família do presidente da República, Jair Bolsonaro. É assustador.

Por sinal, faço aqui uma errata: nem todos os brasileiros aplaudiram hoje o trabalho das autoridades e da imprensa. No twitter do pai e do ZeroTrês, nada (ZeroUm e Cartucho ZeroDois me bloqueiam).

Vá lá que a BolsoFamília ataca a imprensa amiúde, mas o trabalho da polícia e do MP eles costumavam elogiar. Ouviram do Ipiranga o remanso mouco?

A última vítima de Bolsonaro no Twitter vem a ser Constança Rezende, do Estadão, que no domingo à noite foi alvo de mentira produzida por um blog bolsominion que, entre outras coisas, sustenta que masturbação prejudica cérebro. No tuíte, Bolsonaro destacava que o pai da repórter é Chico Otávio, d’O Globo. Tudo a ver?

O presidente não elogiou a polícia, mas perguntado pela imprensa, disse querer saber quem mandou matar Marielle e quem mandou esfaqueá-lo – a Polícia Federal já respondeu duas vezes.

Desde o atentado de Juiz de Fora, Bolsonaro e família não perderam uma oportunidade de associar Adélio Bispo ao PSOL, por este já ter sido filiado ao partido e por ter visitas registradas à Câmara dos Deputados.

Já sobre ter posado em foto com Élcio Queiroz, o presidente disse ter foto com policiais do Brasil inteiro. Verdade incontestável. Porém nada disse sobre ser vizinho e já ter sido cossogro de Ronnie Lessa, ex-PM preso hoje. Não se sabe qual Bolsonaro namorou Lessa, mas o ZeroUm condecorou Ronnie na Alerj.

Apesar das súcias tantas, que ainda incluem Queiroz1, cheques, contratações e outras homenagens a milicianos, não há evidência do envolvimento da BolsoFamília com o assassinato de Marielle e Anderson. Mas tanto quanto Getúlio Vargas era ligado a Gregório Fortunato e nada teve com o atentado contra Carlos Lacerda, os Bolsonaro são ligados às milícias do Rio de Janeiro e devem responder tendo o cuidado de preservar o governo.

Deus nos livre que o presidente acabe injustamente responsabilizado e apele para a solução do 24 de agosto. Deus afaste qualquer possibilidade de uso da tortura (defendida por Bolsonaro) nos depoimentos de Lessa e Queiroz2 para chegar aos mandantes do crime.

Porém, em que pese o crime ser de assassinato, sua origem é um ataque contra a democracia e, sendo assim, pelo bem maior, creio que tem razão o governador fluminense quando diz que pode caber delação premiada para os criminosos.

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
No Comments  comments 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>