Facebook YouTube Contato
Home Archive for category "Passeio público"
formats

Notas sobre a Copa

Primo Philippe está com tudo. Marcou o primeiro e o segundo da seleção na Rússia. Como diria meu pai, dois Coutinho é biscoutinho. Família sacudida. É Maju na previsão do tempo, Laerte no cartum… No surfe somos um clã: Luana, Lapo, Elsior Lapo, Ordilei. Acordei cedo e espremi dois quilos de laranja da Bahia, aquela

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
No Comments  comments 
formats

Em tempos de Lava-Jato, voltamos a lavar carros e calçadas

Ninguém sabia que era de caqui aquele pé no meu caminho da roça. Por décadas foi só mais uma árvore na calçada, querida como toda árvore na calçada, porém não sabida. Era como aquele amigo pagão e infalível da calçada do botequim. Haja o que houver, lá estará ele, no fim da tarde, com uma

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
No Comments  comments 
formats

De repente não mais que de repente

Crônica publicada no Esquina/Estadão em 30/05/2018 De repente não mais que de repente, você precisa aumentar a autonomia do seu carro, seja em tempo de funcionamento do motor para superar um congestionamento ou na distância que ele é capaz de percorrer. Ainda: considere que não é só você que precisa de mais autonomia, mas a

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Aspectos da paralisação – Regime

Se o militar foi o mais falado durante a paralisação, o mais efetivo, segundo o DataBLC (Blog do Léo Coutinho) foi o regime do brasileiro remediado. Sem pão, batata e descobrindo que pode andar a pé ou de bicicleta, emagreceu em média três quilos em uma semana.

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Aspectos da paralisação – Meio-ambiente

A poluição na cidade de São Paulo caiu 50% em dez dias de paralisação dos caminhoneiros. Os dados são da Cetesb e impressionaram muita gente. A mim, nem tanto. Freguês da Paulista, aberta ou fechada, uma das primeiras impressões que tive, logo que o programa dominical começou, foi a rapidez da melhora do ar –

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Transporte de carga é transporte coletivo

Meu sogro Manoel Sousa Lima tomou posse no Setcesp decidido a ser o presidente da transição, isto é, marcar o mandato com a transmissão do comando entre a geração dele e a atual – o que acabou se confirmando e, hoje, o presidente é meu amigo Tayguara Helou, (bem) mais novo do que eu. Palpiteiro incansável, soprei para

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Olho em Berlim

Crônica publicada no projeto Esquina / Estadão em 03/05/2018 Carles Puigdemont, figura central do independencionismo catalão, está preso. Não mais na cadeia, como chegou a ficar em Neumuenster, norte da Alemanha, e de onde saiu sob fiança de 75 mil euros, mas na cidade-Estado de Berlim, em liberdade condicional. Posso estar errado e certamente estou

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Cidade e cerveja

Crônica publicada no Esquina/Estadão em 16/03/2018 Incrédulo, vi um amigo pedindo caipirinha com cachaça Anísio Santiago, que ficou conhecida tanto pela peleja com a marca de rum que leva o nome da cidade de Havana em torno do registro da marca, quanto pelo preço que atingiu embalada pelas qualidades reconhecidas. Na casa havia limão galego

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Aonde não vamos parar

Crônica publicava no Esquina / Estadão em 14/02/2018 No fundo do coração da cidade de São Paulo pulsa uma biblioteca. Literalmente. Quem passa pelo número 140 da Praça João Mendes, a poucos metros do marco zero instalado em frente à Catedral da Sé, pode não se dar conta, mas ali sob o quase cinquentão Sebo

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Ninguém está seguro

O largo do Paiçandu, no centro de São Paulo, cenário do incêndio e do desabamento do prédio na manhã deste Primeiro de Maio, pode ser considerado a segunda periferia da história da cidade. A primeira foi a Praça Antonio Prado, ainda no período colonial. Era o endereço da igreja dos pretos, “longe” da Sé, marginal

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
1 Comment  comments