Facebook YouTube Contato
Home Passeio público Archive for category "Boemia"
formats

Vania agora é luz eterna

Era tão sensível, divertida, carinhosa. A sensibilidade, conheci antes dela própria, pela sua fotografia. O lado divertido e carinhoso veio depois, convivendo numa amizade quase sempre em torno do Copan, onde ela morava. Uma xícara no café Floresta, umas e outras no Dona Onça, parando para ver sua exposição no Museu da Diversidade dentro da

 
Tags:
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Adeus, Armandinho

Entendedores, entenderão: ele comprou uma caixa de Noilly Prat. Uma caixa! Pergunto: mas o que você fez com doze litros? Ué, bebi no verão, primo. Para quem não é do jogo, explico: o vermute branco francês que se tornou sinônimo de marca, ficou famoso por conta do Dry Martini. Alguns exagerados, conhecidos pelo consumo também

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Sempre Julinho

Julinho era um pândego até quando seriamente preocupado. Um dia, já com o Dona Onça aberto, meteu um poncho e um lenço em volta do pescoço e furou o morro da Paulista para beber no São Pedro São Paulo. Pela Nove de Julho, é claro. Ainda não eram seis da tarde e, por acaso, eu

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Fico por aqui. Em casa

Desde ontem, ou antes, pensando no que fazer ante o novo protocolo paulista e paulistano, que permite a abertura dos bares, decidi que não vou. Mas não vou sob protesto. Devoto da Democracia, sinto um pesar profundo em notar que não posso confiar no prefeito nem no governador. Tenho história pessoal com Bruno e João,

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Amanhã tem bar; que fazer?

5 de Julho de 2020 Amanhã abrem os bares de São Paulo. Doente de saudades, não sei como proceder. Mas estou tranquilo na ignorância, posto que ninguém sabe, muito menos os governantes. A abertura do Leblon foi emblemática. Custei a acreditar no que via. Mas não é exclusividade deles. Em Duque de Caxias foi igual

 
Tags:
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Se abrir agora, não fecha mais

No sábado que passou almocei tarde e, de noitinha, saí para buscar comidas no Bar do Baixo, na Vila Madalena. Torta de frango deliciosa, com massa leve, quase folhada, recheio generoso. Peguei também uma porção de pernil, desfiado e com molho na medida, perfeito para meter no pão e ser feliz. Recomendo (985-828-008). Saí de

 
Tags:
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Caravana Tio Patinhas

Com 54 anos de história, a Lanchonete Tio Patinhas, em Presidente Prudente, oeste paulista, tem autorização para receber clientes sentados a partir da segunda-feira primeiro de junho. Prudente, junto com Bauru, Barretos e Central (Araraquara e São Carlos) é uma das quatro regiões paulistas que estão na faixa três da “quarentena inteligente” do governo Doria,

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

O vírus do presente e o presente do vírus

Por favor, releve o jogo de palavras. Não resisti. O vírus do presente, causador da Covid-19, é a novidade em si. E o presente que ele traz é esparramar luz sobre as trevas do nosso passado histórico. Mascarados, nos vemos obrigados ao espelho, espelho de camarim, com todas lâmpadas e lentes de aumento, escancarando o

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Samba-crônica da (minha) quarentena

Longe de casa eu choro e não quero nada. Como é que pode? Trancado em casa e com saudades de casa? Pois longe do chão ninguém quer e não pode nada. Assim estou, quiçá você também, freguesa. Sinto falta de São Paulo, de escutar na madrugada, uns bordões e violões, e uma flauta a chorar

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Seu destino é o bar

Tenho pensado no Washington Olivetto depois do sequestro. Já em casa, depois de um trauma violentíssimo que absolutamente ninguém deveria sentir na pele, ele tem dois pedidos: coxinha do Frangó e cheeseburger da Forneria. Pediu para comer em casa, porque provavelmente também sentia saudades dos seus, da sua gente, das suas coisas, do seu canto.

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments