Facebook YouTube Contato
Home Archive for category "O pio do araçari" (Page 3)
formats

Pra boi dormir

Joesley Batista, com toda aquela gaita, poderia ter chamado alguém profissional para ajuda-lo a escrever o artigo publicado pela Folha. Começa mal, usando o aniversário de um dos filhos como escudo. Então cerca daqui, cerca de lá, e entra nos fatos alternativos, tentando comprar carta de seguro para as operações de compra de dólares simultâneas

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Fact checking

Outro costume que vai se enraizando é o dos fatos alternativos. Na cidade de São Paulo o orçamento para 2017 foi feito a quatro mãos pelo prefeito que entrava e o que saia. Agora o prefeito atual diz que o antecessor deixou o caixa a mingua. E o antecessor rebate dizendo que fez a melhor

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

F(r)atura à vista

A falta de noção nacional atinge índices nunca antes vistos na história deste país. Criou-se entre nós uma impressão que é a pior de todas, porque favorece o cenário mais tenebroso. O modelo lulopetista destruiu a economia? Fato. Quem esteve junto, notadamente na pior fase, sem dar um pio e ajudando na eleição e na

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

O PIU de cada um

Há mais ou menos um ano o vereador Police Neto abriu o Palácio Anchieta para o 1º Seminário Instrumentos Urbanos Inovadores, proposto e realizado pela FAU-MACK sob organização dos professores Valter Caldana e Carlos Leite. A estrela da manhã era o PIU – Projetos de Intervenção Urbana. Uma ideia obvia: se a sociedade identifica uma

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Diálogos urbanos

Algo desorientado ali pela Teodoro, pergunto à uma lojista se a Pedroso fica para cima ou para baixo. Ela não sabia. “Só trabalho aqui, moço.” Porém outra jovem senhora que passava ouviu a conversa e acudiu: “Está vendo aquele prédio ali? É na Pedroso. Mas aonde você vai?” “Regional de Pinheiros.” “Onde é isso?” “Na

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Distritão é a velha capitania hereditária

Se aqui da planície é difícil entender o que será o amanhã, no Planalto não é diferente. São 594 parlamentares, patrões e satélites respectivos procurando uma maneira de sobreviver a 2018. Com as honrosas exceções, a maioria tem um objetivo essencial: manter o foro privilegiado. Só esta semana duas pérolas vieram. A natimorta emenda Lula,

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Melhor prevenir do que remediar

Eu sou gordo. E se estou magro é graças a um fenômeno da ciência chamado redução de estomago. E de intestino. Graças também ao meu amigo Nico, o Antonio Penteado Mendonça, advogado especialista em seguros e atual provedor da Santa Casa de Misericórdia. Ocorre que nos exames preliminares para aprovação da cirurgia exigidos pelo plano

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Desestatização Doria e o PL404/17

Excelente editorial sobre o Plano de Metas do prefeito João Doria Jr. (15/7, A3). Elogia a parte boa e ilumina a grande falha da nova gestão, que é a insustentável manutenção da tarifa de ônibus. Não cabe mais esse modelo de gestão pública que com uma suposta solução cria diversos outros problemas. O PL 404/17,

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

60000 negões

Quem entra numa das raras salas de cinema brasileiras para ver uma fita policial pode contar pelo menos dez mortes violentas. É este o número de filhos deste solo que a mãe gentil assassina diariamente. Por ano são sessenta mil. Sessenta mil negões. Dez a cada duas horas. Ricardo Negão é o nome do “carroça”

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Pra casa do Carainho

Geddel Vieira Lima tirou visto para ficar em casa com tornozeleira. Tradução: vai pra casa do Carainho. Isto é, a dele, que esta freguesia pode imaginar como adquiriu. Evitei comentar sobre esse personagem tão patético e infeliz. Mas não aguento. Outro dia o Dráuzio Varella, que há mais de vinte anos faz trabalho voluntário em

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments