Facebook YouTube Contato
Home Archive for category "O pio do araçari" (Page 64)
formats

A maratona de Boston

Não prestei atenção quando ouvi falar da maratona de Boston. Acho aborrecido esse assunto de competições e a audição seletiva funcionou. Mas quando cheguei à academia vi o Guga Chacra no Em Pauta noticiando os detalhes. Ele não estava no estúdio da Globo em Nova Iorque, mas não sei dizer se estava em Boston. Ele

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

PEC das Domésticas ou Lei Áurea fase 2 – da ama de leite à baby sitter

Quando surgiu a PEC 66/2012, chamada “das domésticas”, minha primeira impressão foi a de um avanço social tremendo, como de fato é (em que pese o adiantado da hora), mas no sentido de libertar os empregados domésticos dos abusos e da falta de noção dos empregadores. Veja você, freguesa estimada, só dia desses vim a

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Calçadas em calamidade

Na terça-feira que passou fui à Câmara Municipal assistir pessoalmente a audiência pública sobre calçadas convocada pelo vereador Andrea Matarazzo. Pedestre e eleitor dele, queria ver pessoalmente as autoridades e a sociedade discutindo este tema que é urgente. Abro parênteses para anotar uma má impressão sobre a o Palácio Anchieta: a meia-dúzia de redes de

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
2 Comments  comments 
formats

Pietá

Numa comparação à violência das guerras, a obra do Quentin Tarantino seria uma batalha greco-troiana, com corpos dilacerados, cabeças esmagadas a marteladas, animais degolados, montes de mortos espalhados pelo campo, açudes de sangue, num clima que oscula o deboche diante da carnificina. Perto disso, qualquer guerra hoje parece fria. Homens matam uns aos outros a

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
2 Comments  comments 
formats

Dois gols do PT

Mil parabéns para o prefeito Fernando Haddad que proibiu o trânsito de carros no Largo Treze de Maio, em Santo Amaro, durante o horário de pico, restringindo o trânsito aos ônibus, taxis e motocicletas (eu proibiria também as motos). Numa canetada óbvia melhorou em 30% a fluidez no local. Gol de placa! Finalmente a prioridade

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
1 Comment  comments 
formats

Economia criativa 2

Durante o café no Djé saquei do telefone para testar o 99Taxis. Quando as opções de rede sem fio surgiram na tela tive a boa surpresa: a deles é livre de senha. Nunca acreditei em senhas para espaços coletivos, assim como não acredito em grades para espaços coletivos, mas que elas existem, existem. São como

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
6 Comments  comments 
formats

Economia criativa 1

O pai do Luizinho Meirelles foi grande frasista. Uma de suas máximas está comigo hoje: “A gente deve sair de guarda-chuva todo dia. Quando chover, você sai se quiser”. Foi o que me aconteceu pela manhã: deixei para trás meu casarão. “Pela manhã” a freguesa entenda por antes do meio-dia. Aguardava em casa a confirmação

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
83 Comments  comments 
formats

Passagem

Em tese a Páscoa é a festa mais importante do catolicismo. Está certo que na prática perdeu muito espaço para o Natal, mas um analista diria que “só em números absolutos”, porque proporcionalmente continua firme e com muito mais significado. O Natal já é quase uma obrigação social. É claro que há quem leve a

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Costurar para fora

O Luis Fernando Veríssimo botou hoje no Estadão uma crônica sobre cinema. Falou do Anna Karenina, do meu xará Tolstoi, que está em cartaz e muito festejado. Elogia a direção brilhante do Joe Wright e encerra o comentário com uma das suas piadas ótimas: entre os méritos do filme está o de ter ganhado só

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Se non è vero, è ben trovato – Delfim na Comissão da Verdade

Num conceito sucinto e genial de tão óbvio, uma professora de história me ensinou a importância da matéria: estudar o passado para entender o presente. Dizem os mais ousados que com jeito pode-se a partir disso até prever o futuro. Não duvido, claro que desde já reconhecendo o imponderável. A História não pode ser alterada.

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments