Facebook YouTube Contato
Home Posts tagged "Joesley"
formats

Notas Soltas – Em frente! Mas cuidado com o désireux

Em frente! Mas cuidado com o désireux   A gente precisa dar uma ajustada no entusiasmo em relação ao Macron. Para menos. Excesso de expectativa não ajuda. O nego é um fenômeno, ninguém duvida. O Republica em Marcha! tomou 308 das 577 cadeiras da Assembleia Nacional, sendo que o governo só precisa de 289 para

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
No Comments  comments 
formats

De Borja a Andrade ou obrigado, João Batista

Nos estertores do governo Collor uma figura se destacou e merece lembrança: Célio Borja. Ele aceitou o convite para ser ministro da Justiça com uma missão muito clara: fazer a reforma política. Mais exatamente, a transição para o Parlamentarismo. Na Constituição de 88 a gente combinou que dali a cinco anos haveria o plebiscito. E

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
No Comments  comments 
formats

PR-JBS

Milionários gostam de coisas personalizadas. Ou melhor, todo mundo gosta, só que os milionários podem mais. Quem não tem um amigo que fez esquema no despachante para conseguir a placa do carro com as iniciais? Em São Paulo ainda é rolo, mas no Rio a prática é legal: paga-se uma taxa (por dentro, caixa 1)

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Das barrinhas de cereal para as barras do tribunal

Revoltados, brasileiros de norte a sul querem rever o acordo de delação dos irmãos Joesley, ora conhecidos como Freeboi. Sou contra. Como dizem, combinado não é caro nem barato. O nego foi à Justiça e entregou 1.829 políticos, incluindo três que posaram com a faixa presidencial e um que escapou por pouco. Pela ordem, Lula,

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
Comentários desativados  comments 
formats

Jogos de criança 1 – Detetive

Diante do tabuleiro, minha torcida era pelo Coronel Mostarda com o candelabro, quiçá no salão de jogos. Não me lembro das regras e tampouco se torcia para o Mostarda ser culpado ou inocente. Com exatidão só posso afirmar que gostava do candelabro pela forma e sonoridade da palavra. Talvez a sonoridade do Coronel Mostarda também

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
1 Comment  comments